quinta-feira, dezembro 11, 2014

Exposição: Erwin Blumenfeld

Eu não perderia nunca se morasse em SP. 
A exposição Blumenfeld Studio: New York 1941 – 1960, um dos fotógrafos mais influentes do século XX. Erwin Blumenfeld (1897 – 1969) ganhou a atenção mundial no pós II Guerra nos EUA.
A exposição já foi apresentada na França, Alemanha, Inglaterra, Itália e China e agora a produtora Mega Cultural traz ao Museu de Arte Brasileira (MAB) da FAAP, com patrocínio da Dafiti.
Blumenfeld já era contratado por revistas francesas quando residia em Amsterdã, mas sua carreira como fotógrafo de moda teve início com a mudança para Paris, em 1936. Seu trabalho em publicações francesas do final de 1930 chamou a atenção do fotógrafo britânico Cecil Beaton, que facultou seu caminho para trabalhar na revista Vogue francesa.
Altamente inovador e muitas vezes contrariando o tradicionalismo, Blumenfeld desenvolveu seu próprio estilo, usando fotomontagem, solarização, slides coloridos e técnicas híbridas. Desde o início de sua carreira, foi influenciado pela ideia da fotografia como arte, desejando ser respeitado como artista de vanguarda, em vez de fotógrafo de moda.

Em parceria com a Vogue publicou mais  de 50 capas, incluindo retratos de grandes modelos e personalidades, como Babe Paley, Dovima, Jean Patchett e Carmen Dell’Orefice.  Também trabalhou regularmente com outras revistas americanas de moda, como Cosmopolitan (para a qual fotografou Grace Kelly, em 1955) e Life Magazine, além de produzir grandes campanhas publicitárias de moda e beleza para clientes como Dior, Elizabeth Arden, Max Factor, L'Oréal e Helena Rubinstein.
Imagens do grande artista-fotógrafo.
Grace Kelly, Jean Patchett e Audrey Hepburn.
Com certeza, um dos trabalhos mais famosos é a famosa capa com Jean Patchett, num tempo que nem se sonhava em photoshop ele já criava as imagens manipuladas, na imagem ele usou apenas a boca um dos olhos e sobrancelha bem arqueada da modelo.