terça-feira, setembro 30, 2014

Já vai...

Setembro, hoje fecha mais um mês do ano que passa assustadoramente rápido. Quando iniciou, mal pude acreditar que havíamos passado de mais da metade do ano, e agora outubro recebe o bastão. Vamos torcer pra que seja bom, é isso que a gente sempre espera.

Então, foi mais ou menos assim:
1. Trabalhando muito, como sempre, mesmo querendo reservar um tempo pra mim, é difícil, mas achei uma brecha pra ler um livro, comprar outro e deixar sobre uma cadeira bem visível pra lembrar que ele está lá pra ser lido, assim que tiver tempo.

2. Fui numa farmácia que adoro e comprei produtos, especialmente pra tentar conter as marcas do tempo sobre a pele. Tinha uma amiga que vivia me falando e eu achava que ela enchia o saco, isso há uns cinco anos, hoje vejo que ela tinha/tem razão, quanto antes melhor. Acordei pra esse lado.

3. Falaram tanto da chegada da primavera, que é linda é, mas ainda fico com o inverno. O calor não ajuda a gostar do verão.

4. Tive uma grande decepção comigo mesma: Queria desesperadamente uma câmera semi-profissional, consegui, uma Canon, linda e tudo, eu mal peguei nela, mal pego nela, não aprendi a usá-la e decidi vendê-la, ainda está na caixa. Eu não consigo entender por que isso acontece. Mas me decepcionei muito.

5. Gente, descobri um aplicativo ma-ra-vi-lho-so!!!! É Xiialive, é grátis. Baixem, vocês vão amar. Na verdade, já tem um tempinho, mas agora uso com muita frequência. Nele a gente ouve música de rádios do mundo inteiro e sem interrupção, o mais legal, você escolhe a década, o estilo, são várias opções pra curtir.

6. Ensandeci de vez, com decoração pra espaços e cantinhos, essas coisas. Além de comprar revistas do assunto ainda olho por aqui muita dicas.

7. Mais uma vez decidi mudar a alimentação, olha não tenho problema de peso não, mas há outros probleminhas, fiquei um fim de semana puramente na salada (super caprichada) e grelhados. Eu adoro preparar minha própria comida e só posso fazer isso nos fins de semana.

8. Fui fazer uma operação, tipo caseira, pintar o cabelo, ficou ó, uma merda! Errei nas quantidades.

9. Selecionei um monte de imagens de boa resolução pra  mandar fazer pôsteres e pôr molduras coloridas, fica lindo. Claro, todos retrôs e das antigas estrelas do cinema americano.

Nada de especial, só o trivial. Que outubro venha com algumas boas surpresas.

domingo, setembro 21, 2014

Calça

A moda é cíclica. Ainda bem, porque tem moda que deveria ficar pra sempre, ou quando se vai, logo está de volta, porque é linda. uma delas é a calça capri.
Recebeu esse nome por causa da Ilha de Capri, criada pela design Sonja de Lennart. Mas a popularidade desse tipo de calça explodiu no final na década de 50, quando  se tornou hit, no filme Funny Face, e claro início dos anos 60, com estrelas como Mary Tyler Moore, Audrey Hepburn e Grace Kelly ( esta no final dos 50 quando ainda era atriz e não princesa). Na verdade, é meio cigarrete também, porque o modelo é justamente não passar do tornozelo.
Hoje, com e evolução, as mudanças que recebem as palavras, e principalmente no mundo da moda, ela também é conhecida como "ankle pant", "cropped pant", mas capri ainda é o nome original.
Elas ficam perfeitas com sapatilhas, keds, mas basta saber combinar com qualquer tipo de calçado que fica super linda. Super versátil e fica bem pra qualquer ocasião informal.








Todos os looks estão perfeitos. Atualíssimas. Logo abaixo atrizes e royals em décadas diferentes. 



quinta-feira, setembro 11, 2014

Leitura

Sou daquelas leitoras que lê um livro quando "acha", às vezes rodando nas livrarias meus olhos batem num título, simplesmente pela capa, na sinopse mesmo, às vezes a escolha se dá porque é o livro que está diante dos olhos de todos no momento, enfim é assim que seleciono o que leio. Lógico, eu observo as dicas, leio as resenhas, indicações, mas me guio por mim. Terminei semana passa O lado bom da vida. Olha, não vou dizer que é um livro óóótimooooo, mas é bem interessante, porque fala de superação, de um homem que luta contra aquilo que o levou a outro mundo, um lugar ruim, como a personagem prefere classificar.
Pat Peoples é um exemplo de quem quer reconstruir a vida dividida por um tempo em que ele mesmo se perdeu nele. O comportamento bipolar acaba por deixá-lo mais tempo do que ele imagina num sanatório e quando cumpre sua "pena" sai e não faz ideia de como anda a vida das pessoas mais ligadas a ele, nem mesmo a sua. A memória parou no tempo e ele pensa que ainda está casado com a mulher que ama e diz ser a da sua vida. Retomando sua vida social, ele conhece Tiffany, sua vizinha, que também carrega um drama e tenta reconstruir sua vida. Ela bola um plano genial pra fazê-lo voltar a realidade. Os dois, juntos vão trilhar caminhos até que finalmente uma bifurcação acaba unindo-os num só caminho.
É um recomeço, uma busca pela incansável felicidade, uma lição de fé, respeito, enfim, muitos bons valores. De alguém passa a valorizar as pequenas coisas depois de uma amarga experiência.
Eu daria três estrelas e meia, explico por quê. Um assunto me deixou maluca! Futebol americano. Na verdade, achei odiável e espero tão cedo ou nunca mais ler um livro que explore tanto esse esporte, pelo menos dessa forma. Ai que abuso!!! Por que Matthew Quick fez isso? Acho que ele é fanático por futebol americano, mas eu já não aguentava mais ler E-A-G-L-E-S, ahhhhhhh!!! Sem o exagero sobre isso, eu classificaria como melhor o livro. Amei as partes do Kenny G. (songbird) e Total eclipse of the heart ♫ ♪
Ah, tem mais!! Se eu ver o filme antes, eu não consigo ler o livro. Já viram isso? Só eu sou assim? Sempre acho que os filmes estragam os livros. Mas, não leu? Lê, você vai gostar. Garanto! Quem sabe até mais do que eu, se futebol americano não incomodar. Já leu? Dê sua opinião também a respeito!

terça-feira, setembro 09, 2014

Ideias

Eu, definitivamente dei um tempo na noia da maquiagem, parei com tantos gastos e me contive com os kits bons e lindos que tenho, e olha, dá pra muita coisa e muito tempo! Mas, anteriormente já tinha paixão por coisas de casa e eis que a loucura da maquiagem foi transferida com muita mais força pra decoração, como se não bastasse o que já adquiria, surgiram uns projetos simples e pequenos pra deixar mais bonitinho alguns cantinhos da casa. Andei comprando umas coisinhas e reservei uma pasta no computador pra salvar imagens com ideias lindas, confortáveis e cabendo no orçamento, o que é melhor ainda.
Tenho feito umas modificações e me surpreendi e sabe por quê? Porque peguei uma furadeira, comprei parafusos e buchas, pus até aqueles óculos que fazem parte do kit da bicha. Furei, troquei, coloquei, depois comprei tinta, peguei o rolo e não chamei pintor nenhum, eu mesma pintei, pus os nichos e me orgulhei de mim mesma!
Fui numa daquelas lojas de objetos de decorações e fiquei assim, como Ava Gardner ficava.
Comprei portas-retratos, molduras e mandei fazer uns pôsteres pra deixar mais alegre e ilustrado uns espacinhos. Depois mostro. Novas capas de almofadas e mantas pra sofá. Mandei fazer meu suporte pra minhas lindas canecas. Nichos?! Amo! Dão tanta beleza e você pode decorar com coisinhas fofas! Com essas novas ideias desafoguei os espaços de guardar os pinceis e as maquiagens.
Tô me sentido ela: Every little thing she does is magic. A própria.