terça-feira, junho 19, 2012

Leitura


O assunto é leitura. Li recentemente dois livros num curtíssimo espaço de tempo, porque mal me sobra tempo pra leitura que não seja didática. 
Movida pela curiosidade li em 24 horas um deles, A Cidade do sol de Khaled Hosseini, o mesmo autor de O caçador de pipas. A cidade do sol também é ambientado no Afeganistão e dessa vez narra a vida de duas meninas que vivem sob o drama  de terem nascido mulheres numa terra tão infeliz que não perdoa se nascer mulher.
A história começa num país ainda civilizado e cheio de progressos e oportunidades sem distinção de sexo. Numa Cabul moderna e livre, pra seguir seu curso até sofrer a invasão soviética e chegar nos dias atuais, passando pelo regime intolerante do Talibã.
As meninas são Mariam e Laila que mal vivem essa fase, pois logo são forçadas a se tornar mulheres submissas ao regime civil marital de um homem bígamo e muito mais velho que elas.
Mariam, vive com a mãe numa aldeia, pois é filha bastarda de um homem rico, porém covarde o suficiente pra não assumir a filha perante  todos. Uma semana após completar 15 anos perde a mãe e o "pai junto com as mulheres" decidem o futuro da menina dando-a em casamento a um homem de 45 anos, ela segue contra sua própria vontade com ele pra Cabul e lá é obrigada a se adaptar a sua mais nova e desgraçada vida. Após alguns abortos Mariam não consegue ter filhos, sofre calada e passa a ser hostilizada pelo marido Rashid. Proibida por ele  de se relacionar com as pessoas ao seu redor, ela vive reclusa em sua própria casa, sua vizinha dá à luz uma menina, Laila, Mariam contava com 19 anos. Mais tarde essas vidas vão se entrelaçar.
O tempo passa, em meio aos bombardeios num país já deplorável, por vezes  invadido e destruído Laila com 14 anos se salva, mas perde os pais, Mariam a acolhe em sua casa, cuida dos ferimentos, mas o marido diz que não vai sustentar ninguém e manda a própria esposa falar à menina que se ela quiser permanecer lá tem que se casar com o velho, sem saída, a menina aceita, pois não lhe restaria nada além de morrer antes de ser estuprada pelas milícias.
À princípio Mariam passa a odiar Laila, mas aos poucos elas se aliam, pois sabem que a vida de ambas é
infeliz e elas não tem ninguém a não ser elas mesmas. Laila dá à luz uma menina que por motivos óbvios é hostilizada por Rashid, isso faz com que Mariam passe a amar a menina, pois vê nela a vida que teve antes de perder a mãe e suas origens, enfim, uma história triste que vai prendendo o leitor até finalmente conhecer o destino das duas em meio a insanidade do regime Talibã e de um país completamente destruído que lutará pra se reerguer. Vale muito a pena. 

11 comentários:

Lulu disse...

Conheço esse livro já tinha lido e fiquei comovida com a história dessas duas mulheres afegãs e saber que é uma realidade mais comum do que a gente imagina.
Big beijos

Ruby disse...

Realmente, Lulu, é um drama pra lá de comovente.

Patrícia Telles disse...

Eu li o "Caçador de Pipas" e é muito bom! Gostei de sua resenha e procurarei este exemplar aqui no Rio. Como sempre, você tem sempre bons conselhos e indicações. Bjs

Nana disse...

Vlw a indicação. Bj e fk c Deus.

Pedrita disse...

olha só, q coincidência, acabo de falar de um livro no meu blog tb. eu não li nada desse autor. beijos, pedrita

Iza disse...

Que história mais triste. Tenho muita pena das mulheres e meninas que lá vivem. Elas não têm voz e seu país foi tomado por um bando de homens fanáticos. Respeito todas as religiões, não discrimino nenhuma, mas eu não gostaria de nascer muçulmana. As mulheres de lá não têm liberdade, são tratadas como objeto...Beijos <3

Ruby disse...

Iza, enquanto lia esse livro agradecia a Deus por não ter nascido nesses países que desvalorizam a mulher e trantam-na como estorvo.

Dayane Pereira disse...

Nossa que história triste!
Estou fugindo dessas histórias, fico muito envolvida, muito mal!
kk

Ruby disse...

Dayane, sou assim, também me envolvo e sofro dias, tem que deixar o tempo passar pra ir esquecendo.

Mary disse...

amiga assim como vc e a colega acima eu me envolvo demais com as histórias que leio/vejo, amei teu resumo, fiquei na maior curiosidade de ler o livro, mas acho que vou adiar esta leitura um tanto mais, vou deixar pra um período mais "leve" pra mim.. mas amei a dica, já vai pra minha lista agora.. beijos mil e ótimo domingo..

David C. disse...

Interesante, me gustaría leer "La ciudad del sol"
Saludos
David