quinta-feira, julho 29, 2010

E assim se passaram dez anos

"Desconfiem de mulher que confessa a sua verdadeira idade." (Oscar Wilde)

Dez anos. Pra se contar é muito, mas pra relembrar, sempre a mesma frase: Parece que foi ontem!
O tempo passa desesperadamente rápido, outro dia éramos meninas, hoje, muitas balzaquianas já. Mas quem te viu, quem te vê.
As famosas que o digam! Lutam pra conservar a beleza que muitas chegaram à fama através dela e não só pelo talento, ou somente por ela (beleza).
Um rosto é um livro de história. Num mercado tão concorrido, pra permanecer no páreo muitas protelam até onde podem o envelhecimento e pra ficar bem nas fotos e impressionar os fãs é preciso chamar o super programa que tem os artifícios "photoshopescos" nas fotos, por isso a galeria ao lado nem sempre é confiável, mas, pra nós que vimos, acompanhamos a carreira e até fomos/somos fãs, percebemos que pra algumas o tempo é amigo, generoso, outras o envelheciomento assim como o tempo,  vem a galope. Veja, as fotos e tirem suas próprias conclusões. Muitas eram e continuam bonitas e parecem muito bem com o passar dos anos.  Muitos até querem saber o segredo de se envelhecer bem. Envelhecer bem nem ou não sempre depende dos anos, mas de uma vida saudável e e do jeito de ser.
Pra algumas mulheres isso é vaidade, outras desencanam e abertamente contabilizam sem segredo a idade.
Ps. Depois vou fazer dos homens.

quarta-feira, julho 28, 2010

Ai que preguiça!


Cada vez mais difícil postar.
A culpa é do http://tumblr.com/
Volto mais tarde com uma possível atualização e visitas aos amigos.

quinta-feira, julho 15, 2010

Finalmente!

Foi a galinha, gente!
Quem nasceu primeiro: 
O ovo ou a galinha?
A galinha. Ah é, então quem pôs os ovo?
 Então, a galinha. Ah, e de onde veio a galinha?
A pergunta que se recusava  a calar há seculos, finalmente nos é esclarecida.
Foi a galinha.
O feito se deve aos cientistas britânicos que conseguiram comprovar que realmente a fêmea é a responsável pela espécie galinácea. Se você buscava essa resposta, mas não conseguia  imaginar quem era realmente o primeiro, agora já sabe. Pra quem achava que as galinhas iam criar dentes e nunca ia se saber, agora taí, e se alguém ainda vier com essa pergunta-contenda, agora acabou. Bom proveito com a descoberta. E viva a galinha!

quarta-feira, julho 07, 2010

Teje presa, LiLo!

Quando notícias negativas daqui repercutem lá fora, ficamos chateados e dificilmente aceitamos que denigram a imagem do nosso país, mas vamos ser honestos, se o Brasil é sério ou não, que cada um tire suas conclusões e dê o veredito. Só espero mesmo que Charles de Gaulle tenha mesmo dito a famosa frase, porque ele tava certo. E olha que foi só numa visita! Quando os gringos vêm em busca de turismo sexual e o governo se propõe a combater, atitude mais que correta,  se torna difícil com tanta exposição. O ministro da Itália vem, a dançarina se apresenta  e um famoso programa de TV noticia como se fosse relevante e isso fortalecesse mais os laços ítalo-brasileiros.
Onde quero chegar com tudo  isso: é só pra falar da sentença dada à jovem atriz americana Lindsay Lohan, que só dirigiu embriagada, não atropelou ninguém e nem arrancou hidrantes pelo caminho que passou. Lá é sério, a coisa é diferente. LiLo foi condenada a passar noventa dias presa, mais noventa dias na reabilitação e ainda prestar serviços comunitários. Não tem essa de fiança, réu primário, Rah-rah-ah-ah-ah! Roma-roma-ma! Ga-ga-ooh-la-la! Transgrediu as leis, vai pra cadeia, seja anônimo ou famoso.
Já aqui,  esse alarido a respeito de lei seca, pontos e até perda da CNH não mete medo em ninguém e gente bebe, sai dirigindo embriagada, atropela, mata paga, multa e vai pra casa. Se brincar ainda sai cantando, eu bebo sim, estou vivendo!
A última que se soube, foi de um que matou três de uma vez . O cara pagou uma fiança e  vai responder em liberdade, é reu primário e não teve nenhuma intenção. Como não?! Claro, se eu bebo e saio dirigindo, não preciso saber que ponho em risco vida de traseuntes e até motoristas, e como parece coisa do mal, só morre quem não tem nada a ver com a situação. É revoltante, porque só cruzamos os braços e dizemos amém diante de leis tão brandas que acabam beneficiando mesmo é quem pratica delitos.

sábado, julho 03, 2010

Mostra sobre Audrey Hepburn, no Rio.

Que sorte tem quem é fã e mora no Rio. A oportunidade de assistir aos filmes da atriz Audrey Hepburn na telona é essa! Eu que só vejo pela TV ou nos meus DVDs vou ficar sem essa chance. A seleção de longas-metragens que integra a mostra “Audrey Básica” é uma boa oportunidade para se entender como foi construído o estilo de uma das atrizes mais importantes do cinema mundial. Ícone fashion, a longilínea Audrey Hepburn imortalizou looks que se mantêm atuais até hoje, a começar pelo vestido preto assinado por Givenchy e usado por ela em “Bonequinha de Luxo”, em 1961.
 
Esse e outros trabalhos de sua filmografia integram o evento gratuito que acontece de 6 a 11 de julho no Centro Cultural Banco do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro. A mostra tem incío com a exibição de “A Princesa e o Plebeu”,estreia oficial de Hepburn no cinema. Estão na mostra também “Guerra e Paz, “Cinderela em Paris”, “Quando Paris Alucina” e “My Fair Lady”, feita um ano antes,outra produção imortalizada pelo figurino exagerado que Givenchy criou para a estrela. O estilita dono da marca francesa teve em Audrey Hepburn sua mais famosa modelo e desenvolveu com ela uma amizade que durou anos. Agende-se para ir ao cinema e sair de lá com a impressão de ter visto um desfile de moda. 
Abaixo, a programação completa:
06.07 (terça) 19h30 - A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday, 1953), de William Wyler
07.07 (quarta) 19h30 - Sabrina (Sabrina, 1954), de Samuel Taylor
08.07 (quinta) 19h30 - Cinderela em Paris (Funny Face, 1957), de Stanley Donen
09.07 (sexta) 19h30 - Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, 1961), de Blake Edwards
10.07 (sábado) 15h – My Fair Lady (My Fair Lady, 1963), de George Cukor
18h – Guerra e Paz (War and Peace, 1956), de King Vidor
11.07 (domingo) 18h30 – Quando Paris Alucina (Paris When It Sizzles, 1964), de Richard Quine

Fonte: revista Marie Claire

sexta-feira, julho 02, 2010

A dor de uma derrota!

A vida é assim, um jogo, ora ganha, ora perde, tem que saber viver. Vivendo e aprendendo a jogar. É triste, mas passa, vamos descontrair um pouco:
Pra mim a culpa é desses dois!!!!!!!!!!