segunda-feira, setembro 21, 2009

Livros

Outro dia, estava lendo um post que muito me chamou a atenção na Luma . Era sobre livros. Livros que você provavelmente não lê mais e insiste em matê-los numa estante ou jogados, resumindo, sem utilidades. Eu, que trabalho com o incentivo à leitura, porque hoje, a gurizada pouco quer saber de ler, andei pensando e vi que isso acontece comigo por duas razões. A primeira: tenho um profundo carinho por meus livros, isso sem falar que quando concluo a leitura ele está todo sublinhado, marcado com marcador de texto, não sei ler sem fazê-lo, por isso evito pegar emprestado, quando o faço, tenho sempre um caderninho, bloco, onde lanço anotações que acho relevantes e que me chamam profundamente a atenção, também os guardo, porque vez por outra, vou lá e releio, ou busco algo que marquei. Enfim, essas coisas.
Segunda, porque simplesmente eu recebo muitos livros paradidáticos, pra análise e acabo empilhando, já que os recebo anualmente ou até semestralmente. Bom, depois que vi o post, eu analisei e resolvi juntar todos e doar pra uma biblioteca, coisa que ja fazia, mas não com frequência ou com o intuito, de colaborar, de doar livros novinhos, de aumentar um acervo que está defasado e não há verbas pra adquirir coisa nova. Livro novo é bom, dá vontade de ler mais e dá curiosidade na opiniãoo dos meninos.Confesso que até pra emprestar sinto dificuldades, porque poucas pessoas têm a consciência de devolver.
Minha mãe, que foi uma devoradora de livros e deixou um bom acervo, acabei já doando alguns e vou fazer mais, porque se deixar guardados, em breve as traças podem roer e aí sim, o destino será o lixo.

domingo, setembro 13, 2009

Quando eu odeio celular

Profissionalmente falando, uma das coisas que mais infernizam a minha vida, é o celular. Muito já se tem falado a respeito do assunto, até leis, em alguns estados já foram criadas pra amenizar, mas ultimamente tem sido uma provação. A situação está insustentável. Celular na sala de aula é um inferno!!!
Eles parecem estar esperando uma ligação importante o tempo todo, parecem estar comprando ações na bolsa de valores, porque não largam o celular, sentam, põem o material na carteira e o aparelho ao lado, se você der uma vacilda eles estão lá, mexendo, desviando a  atenção, que é o de menos, porque quando toca, em meio a uma explicação, apresentação ou uma avaliação, é pior ainda, porque todo mundo para pra olhar, fazer piadas, sorrir, aí começa, "foi mal, tia! Tem outros que o celular toca e ele na maior cara de pau diz :"tia, posso atender lá fora? É importante! Eu não aguento, gente! Mas, desligar que é bom, nada! Eu sempre falo que assim como há associações, grupo de pessoas pra se livrar de um vício, logo haverá, pra se livrar de celular, a associção de viciados em celular (só por hoje eu não liguei...) nem sei se ainda é assim que funcionam os depoimentos.
Eu peço pacientemente que desliguem, que guardem, deixo bem claro que isso me aborrece demais, mas procuro não pegar o celular do aluno, nem toco no aparelho, porque hoje tudo é motivo de processo, de constrangimento, por isso tenho muitos problemas e revoltas com celular, mas há colegas que chegam a pegar e deixar pra coordenação devolver. Eles disputam os aparelhos mais modernos, tem aparelhos que servem de espelho, ficam arrumando cabelo, e se olhando na tela, isso sem falar que querem ludibriar com os fones, pra ouvir música. Tecnologia é bom, felizes os que a alcançaram, mas que traz suas mazelas, traz.

quinta-feira, setembro 10, 2009

Banda larga via rede elétrica (PCL)
Primeira vez que vi e ouvi falar, me animei tanto que pensei:"finalmente uma maneira nova de acessar pela tomada uma net mais rápida e com menos problemas pra conexão. Okay! Alguns poucos meses depois, vejo que de fato o serviço (conhecida como PLC) vai por fim vigorar. Me animo e tal, leio e logo percebo que a coisa não é bem como eu pensava ser. Achei que seria você ligar na tomada e pagar na conta de energia (As concessionárias de energia não podem fornecer o acesso à internet diretamente). Santa ignorância, Ruby! O sistema de operadoras vai continuar firme e forte! Infelizmente! Quem quiser o sistema tem que fazer contrato com a operadora, só espero que não seja uma por região, que haja concorrência pra ter um serviço de qualidade. O valor a ser cobrado não se sabe ainda, mas se garante que será mais barata que a banda larga.
Como: para ter acesso à tecnologia, o usuário deverá contratar o serviço da operadora credenciada para comercializá-lo e adquirir um modem compatível com a tomada elétrica. O aparelho também pode ter uma antena para transmitir o sinal por Wi-Fi.
Legal: a conexão pode chegar a 21 (Mbps) megabits por segundo, mas essa velocidade não será,  necessariamente, repassada em sua totalidade para os clientes. Vamos aguardar, se alguém já usa, por favor, dá o depoimento.

quinta-feira, setembro 03, 2009

Olha o look!!!!
Ei, não! Volta! É aqui mesmo! Você não errou de blog não!
Visual novo, adooorooo!!! Lindo! Totalmente vintage, ninguém percebe que amo isso!!!
Graças a ela, que colocou os códigos pra mim. thanks garota!!!