domingo, setembro 13, 2009

Quando eu odeio celular

Profissionalmente falando, uma das coisas que mais infernizam a minha vida, é o celular. Muito já se tem falado a respeito do assunto, até leis, em alguns estados já foram criadas pra amenizar, mas ultimamente tem sido uma provação. A situação está insustentável. Celular na sala de aula é um inferno!!!
Eles parecem estar esperando uma ligação importante o tempo todo, parecem estar comprando ações na bolsa de valores, porque não largam o celular, sentam, põem o material na carteira e o aparelho ao lado, se você der uma vacilda eles estão lá, mexendo, desviando a  atenção, que é o de menos, porque quando toca, em meio a uma explicação, apresentação ou uma avaliação, é pior ainda, porque todo mundo para pra olhar, fazer piadas, sorrir, aí começa, "foi mal, tia! Tem outros que o celular toca e ele na maior cara de pau diz :"tia, posso atender lá fora? É importante! Eu não aguento, gente! Mas, desligar que é bom, nada! Eu sempre falo que assim como há associações, grupo de pessoas pra se livrar de um vício, logo haverá, pra se livrar de celular, a associção de viciados em celular (só por hoje eu não liguei...) nem sei se ainda é assim que funcionam os depoimentos.
Eu peço pacientemente que desliguem, que guardem, deixo bem claro que isso me aborrece demais, mas procuro não pegar o celular do aluno, nem toco no aparelho, porque hoje tudo é motivo de processo, de constrangimento, por isso tenho muitos problemas e revoltas com celular, mas há colegas que chegam a pegar e deixar pra coordenação devolver. Eles disputam os aparelhos mais modernos, tem aparelhos que servem de espelho, ficam arrumando cabelo, e se olhando na tela, isso sem falar que querem ludibriar com os fones, pra ouvir música. Tecnologia é bom, felizes os que a alcançaram, mas que traz suas mazelas, traz.

Nenhum comentário: