sexta-feira, maio 01, 2009

MAIO ESTREIANDO
Flores de maio, sol de verão (nem tanto assim), tem muitas águas rolando ainda.
Mas vamos ao que interessa...

UTILIDADE PÚBLICA


Atenção mulherada que não resiste a uma comprinha básica do tipo, ah, vou pagar no cartão! Como se a conta não fosse chegar nunca! Taí, digamos um manual de como se manter afastada dessa tentação. Eu sou testemunha disso, porque já me meti numa enrascada e caro me custou pra sair. Tudo começou quando eu comprava muito, mas nunca achava o suficiente, e sempre optava pelo sedutor "pagamento mínimo", quando o envelope chegava com a fatura, eu tremia que só vara de marmelo (nunca nem vi, mas falam que é assim) só cai nessa quem é desajuízada, ou como dizia minha mãe:"desmiolada".Voltando ao drama do cartão e ao pagto. mínimo: o que fiz foi me meter num amaranhado de contas, não dava conta de pagar e a bola de neve foi crescendo e eu parti pro empréstimo com uma velha vizinha esperta e agiota, que emprestava, mas com bastante usura, me ferrei atéeeeeeeeeeeeee...!!! Paguei o cartão, mas devia à véia. Pensei: " isso não pode continuar. Meu Deus, como hei de fazer?" Luz! Vendi alguns eletro-eletrônicos, paguei a senhora e me vi livre. Nunca mais, nunca mais mesmo, paguei o mínimo, só o total da fatura. Hoje, uso e muito ainda, mas com moderação e não corro perigo, pois aprendi a lição. Aí as dicas de experts para você, que tem problemas e tentações a vencer com essa maravilha que pode virar um pesadelo.
1. Sempre à vistaO cartão é uma das modalidades mais caras de financiamento. Só perde para as financeiras. Portanto, evite pagar o valor mínimo ou parcelar a dívida. Se está com dívidas, o melhor é fazer um empréstimo no banco para pagar à vista. A taxa de juros é quatro vezes menor.
2. Cabresto nos gastos
Cartão dá a falsa sensação de que o dinheiro não sai da conta. É a prazerosa ilusão de comprar sem gastar. O pesadelo vem com a fatura. Anote gastos na agenda ou peça um limite compatível com sua renda.
3. Nacional ou internacional?
Ter um cartão internacional para comprar um vestido não é uma boa. ''A anuidade é mais alta do que a do nacional. É bom para quem viaja ao menos uma vez por ano'', diz a técnica do Procon-SP Renata Reis. Se este não é o seu caso, dê preferência ao cartão nacional.
4. As Milhagens
São uma boa razão para usar cartão de crédito! Quanto mais pagamentos no cartão de crédito, mais milhagens você ganha. Após um determinado número de milhagens, o consumidor pode trocar por benefícios como, por exemplo, uma passagem de avião. A vantagem é que os pontos não são restritos a apenas uma companhia aérea. O lado ruim: a anuidade do cartão geralmente é alta
5. Cartão de lojas
Você vai precisar de uma bolsa extra se aceitar todos os cartões de crédito oferecidos em lojas, supermercados, farmácias... Nesse caso, a decisão é simples: vale a pena se você realmente for uma freqüentadora assídua da loja. E se tiver benefícios em troca!
6. Competição a seu favor
Especialistas recomendam comparar as ofertas disponíveis. As diferenças de preço existem e são grandes. Aproveite essa confusão para negociar bons descontos na sua anuidade

Nenhum comentário: