terça-feira, novembro 20, 2007

FORMIGAS
Odeio as formigas, porque elas cortam as folhas verdinhas das plantas, porque elas picam, porque elas invadem o açúcar, sem falar nos doces em geral, porque são penetras, vão ao pique-nique na maior cara-de-pau. Tem umas tão minúsculas que aparecem numa fração de segundos ao menor cheiro de coisa doce. Mas não há como negar, elas são organizadas, esforçadas e não tem folha, migalhas de doces ou pão que sejam grandes demais para elas carregarem. Preparam seu alimento, não precisam de ninguém pra empurrá-las pra cumprirem suas terefas.
Mesmo elas sendo desagradáveis, são um exemplo, porque há muitas pessoas que não fazem nada, porque tudo é difícil ou impossível, se a gente parar pra observar as formigas, elas podem passar uma lição.

domingo, novembro 04, 2007

RECEITAS

Sem ingredientes, só o modo de fazer, não pra alimento do corpo, mas pra deleite da alma. Rosenana Murray é a autora dessa receita-poema. Achei lindo demais, aliás fofa! Vejam:

(Receita de espantar a tristeza)

faça um careta
e mande a tristeza pra longe
pro outro ladodo mar ou da lua
vá para o meio da rua

e plante bananeira
faça alguma besteira

depois estique os braços
apanhe a primeira estrela
e procure o melhor amigo
para um longo e apertado abraço

(Receita de olhar)

nas primeiras horas da manhã
desamarre o olhar
deixe que se derrame sobre todas as coisas belas
o mundo é sempre novo
e a terra dança e acorda
em acordes de solfaça do seu olhar imensa caravela

Lindo, não? E assim, o dia será melhor e as coisas parecerão mais interessantes e agradáveis ao nosso redor.