quarta-feira, novembro 10, 2004


"É ainda possível chorar sobre as páginas de um livro, mas não se pode derramar lágrimas sobre um disco rígido" (José Saramago)
O brasileiro lê pouco, é mais do que certo.
Ler sempre fez parte da minha vida, minha mãe me alfabetizou em casa ao mesmo tempo que freqüentava a escola infantil, já fui conhecendo o alfabeto e lendo palavrinhas simples, peguei gosto pela leitura desde guria, olhando as gravuras e as ilustrações dos livros dos meus irmãos maiores, daí, aprendi a ler e amava os gibis, passei pras revistas adolescentes e romances adocicados, fui mudando meu estilo conforme a idade, passei pras revistas informativas, conservei algumas de entretenimento, passei pra Sidney Sheldon, entre outros.
Veio o curso universitário que passou a exigir mais de mim na leitura, já mudei um pouco, porque fui forçada a ler até o que não queria.
Mas não poderia deixar de listar os clássico que li e:

GOSTEI
Vidas Secas: Graciliano Ramos
São Bernardo: Gracilianos Ramos
A hora da estrela: Clarice Lispector
Senhora: José de Alencar
O Primo Basílio: Eça de Queirós
Os contos da Cantuária: Geoffrey Chaucer
Moll Flanders: Daniel Defoe
Frankenstein: Mary Shelley
A Letra Escalarte: Nathaniel Hawthorne
Jane Eyre:Charlotte Brontë
Retrato de uma dama: Henry James

NÃO GOSTEI
Dom Casmurro: Machado de Assis*
Memórias póstumas de Brás Cubas: Machado de Assis
Macunaíma: Mário de Andrade
O Último dos Moicanos: James Fenimore Cooper
A Desobediência Civil: Henry David Thoreau
O morro dos ventos uivantes: Emily Brontë

Não gosto de Machado de Assis, a não ser o conto 'Missa do galo'.

"Só empreste livros que você não se importa em perder" (S. Brown)

Nenhum comentário: