quinta-feira, outubro 14, 2004

Carneirinhos

Lembra alguma coisa? Insônia, um mal que infelizmente conheço com muita
intimidade. Ontem foi uma dessas noites horríveis. No silêncio da noite,
só o tique-taque do relógio, os ponteiros passando um pelo outro, circulam,
circulam. Deita, levanta, lê, acende luz, apaga, liga TV, PC, volta pra cama,
o tempo não passa, cada minuto é uma eternidade. Contar carneirinhos,
há muito tempo já não conto mais, já contei todos os rebanhos, não
adianta. Esse ritual é comum, o que acaba gerando um estado enorme de
irritabilidade e angústia. Puro martírio. Resultado: um espetáculo de
terror e um turbilhão de idéias transitando pela mente (boas não são).

Mas...

MINHAS PIPOCAS


Comprei hoje um DVD, Marnie, em português, Marnie, confissões de uma
ladra, de Alfred Hitchcock, gosto de todos os filmes do chamado mestre
do supense, aliás esse é um dos meus gêneros preferidos e Marnie (Uma
ladra, especializada em roubar os cofres das empresas para as quais
trabalhava), também é um dos meus preferidos da lista Hitchcockiana.
Só comentando um pouquinho pra quem não conhece a trama:
Rico empresário tenta evitar que a sua jovem esposa cleptomaníaca
destrua a vida dela devido a um trauma de infância. Nesse filme, Alfred
Hitchcock cria mais um suspense revestido de discussões sobre a sexuali-
dade humana e demonstra como os traumas vividos na infância podem influ-
enciar na vida de um adulto. Ótima interpretação de Hedren, como a
cleptomaníaca Marnie.

Com: Tippi Hedren e Sean connery

Olha aí, é a minha profissão. Dia 15 é o dia.


Sorte sempre, minha filha, porque não é fácil!!

Nenhum comentário: