domingo, outubro 19, 2014

Filme

The love punch - Um plano brilhante, em português. Filme britânico com Emma Thompson e Pierce Brosnan. A Crítica caiu em cima, falando mal, mas quem disse que a crítica tem sempre razão? Pelo menos pra mim. Assisti e amei. Trata-se de uma comédia leve e bem divertida. Um casal divorciado que vive uma relação amigável, Richard, Pierce Brosnan, prestes a se aposentar vê todos os investimentos pra viver uma vida equilibrada financeiramente, de repente serem roubados por um rico e inescrupuloso industrial.
O casal se junta pra recuperar seus bens que foram transformados em um diamante valiosíssimo. Planos bolado pela ex- mulher, Kate, Emma Thompson. Os dois vão à França, assumem identidades de convidados que vêm de longe pra festa de casamento do vilão e lá ocorrem as situações mais inusitadas na busca pela pedra preciosa. Eles ainda contam com a ajuda de um casal de amigos. O casal classifica o plano como louco, insensato, estúpido, mas brilhante. Uma comédia romântica na França é sempre mais bonita, não? Os dois depois disso tudo tomam uma nova decisão. Bom, é um filme gostoso de se assistir, sem ligar pro que a crítica pensa. Final lindo, claro. Assiste, garanto que você vai gostar. Dica boa! Os lindos, no lançamento do filme.

quarta-feira, outubro 15, 2014

Presente!

Neste dia dos professores, eu quero falar dos meus tempos de estudante.  Um pouco de nostalgia, de um tempo que a gente não gosta, mas depois sabe que foram os melhores.

- Minha mãe me alfabetizou em casa. Já fui pra escolinha sabendo ler e escrever.

- Minha primeira vez na escola não foi uma boa experiência, apesar de ter acordado muito cedo e estar super ansiosa. Tão importante que lembro exatamente tudo! Achei a professora muito fria. Eu com meus sete aninhos, lembro demais.

- Sentava no fundão, não era pra bagunçar não, era era pra ficar imersa nas leituras (gibis) dentro do livro didático, mas fui uma boa menina, não dava trabalho e fazia minhas tarefas.

- Sempre na aula de leitura dos textos, quando a professora ficava olhando quem ela ia mandar ler em voz alta, morria de medo de ser indicada, porque era muito tímida.

- Quase não saía da sala na hora do recreio. Se era em escola nova, então, levava mais de mês pra sair, pedia pras colegas comprarem meu lanche.

- Uma negação nas exatas, chorava porque não aprendia aqueles problemas escabrosos de matemática com suas regras, depois o pesadelo aumentou com Física e Química. Todos os trabalhos e atividades avaliativas fazia com esmero para chegar na nota mínima e ficar aliviada.

- Escrevia nomes de personagens fictícios famosos na carteira. No dia seguinte, o aluno do turno oposto escrevia palavrões.

- Nunca gostei de exatas (de novo), nem de Ciências, depois Biologia, mas amava História e línguas, Inglês e Francês, estudei numa escola que oferecia Francês e aproveitei pra testar. Me dei bem.

- Desenhava bonequinhas e enfeitava os cabelos, fazia roupinhas. Não era nenhuma desenhista, mas ficavam bonitinhas. As colegas perto viam e começavam também, depois trocávamos e escolhíamos as mais bem feitinhas, tudo lá atrás, caladinhas.

- Adorava as aulas de Educação física, porque depois a gente ficava um tempão jogando bola. Acho que gostava muito dessas aulas por causa disso, mas os exercícios eram legais,

- Já na facul, nunca participava dos congressos em outras cidades, sempre fui mesmo antissocial.

- Hoje sou professora, sei o quanto está difícil o ofício, mas temos que seguir adiante. Que não seja somente financeiro, mas que haja respeito e reconhecimento.

segunda-feira, outubro 13, 2014

Notícias

Sofri um acidente, estou viva por milagre de Deus. Mas tudo já ficou bem, é assim que prefiro falar. Eu vou postar ainda no blog, não sobre isso, claro, mas coisas boas.

terça-feira, setembro 30, 2014

Já vai...

Setembro, hoje fecha mais um mês do ano que passa assustadoramente rápido. Quando iniciou, mal pude acreditar que havíamos passado de mais da metade do ano, e agora outubro recebe o bastão. Vamos torcer pra que seja bom, é isso que a gente sempre espera.

Então, foi mais ou menos assim:
1. Trabalhando muito, como sempre, mesmo querendo reservar um tempo pra mim, é difícil, mas achei uma brecha pra ler um livro, comprar outro e deixar sobre uma cadeira bem visível pra lembrar que ele está lá pra ser lido, assim que tiver tempo.

2. Fui numa farmácia que adoro e comprei produtos, especialmente pra tentar conter as marcas do tempo sobre a pele. Tinha uma amiga que vivia me falando e eu achava que ela enchia o saco, isso há uns cinco anos, hoje vejo que ela tinha/tem razão, quanto antes melhor. Acordei pra esse lado.

3. Falaram tanto da chegada da primavera, que é linda é, mas ainda fico com o inverno. O calor não ajuda a gosta do verão.

4. Tive uma grande decepção comigo mesma: Queria desesperadamente uma câmera semi-profissional, consegui, uma Canon, linda e tudo, eu mal peguei nela, mal pego nela, não aprendi a usá-la e decidi vendê-la, ainda está na caixa. Eu não consigo entender por que isso acontece. Mas me decepcionei muito.

5. Gente, descobri um aplicativo ma-ra-vi-lho-so!!!! É Xiialive, é grátis. Baixem, vocês vão amar. Na verdade, já tem um tempinho, mas agora uso com muita frequência. Nele a gente ouve música de rádios do mundo inteiro e sem interrupção, o mais legal, você escolhe a década, o estilo, são várias opções pra curtir.

6. Ensandeci de vez, com decoração pra espaços e cantinhos, essas coisas. Além de comprar revistas do assunto ainda olho por aqui muita dicas.

7. Mais uma vez decidi mudar a alimentação, olha não tenho problema de peso não, mas há outros probleminhas, fiquei um fim de semana puramente na salada (super caprichada) e grelhados. Eu adoro preparar minha própria comida e só posso fazer isso nos fins de semana.

8. Fui fazer uma operação, tipo caseira, pintar o cabelo, ficou ó, uma merda! Errei nas quantidades.

9. Selecionei um monte de imagens de boa resolução pra  mandar fazer pôsteres e pôr molduras coloridas, fica lindo. Claro, todos retrôs e das antigas estrelas do cinema americano.

Nada de especial, só o trivial. Que outubro venha com algumas boas surpresas.

domingo, setembro 21, 2014

Calça

A moda é cíclica. Ainda bem, porque tem moda que deveria ficar pra sempre, ou quando se vai, logo está de volta, porque é linda. uma delas é a calça capri.
Recebeu esse nome por causa da Ilha de Capri, criada pela design Sonja de Lennart. Mas a popularidade desse tipo de calça explodiu no final na década de 50, quando  se tornou hit, no filme Funny Face, e claro início dos anos 60, com estrelas como Mary Tyler Moore, Audrey Hepburn e Grace Kelly ( esta no final dos 50 quando ainda era atriz e não princesa). Na verdade, é meio cigarrete também, porque o modelo é justamente não passar do tornozelo.
Hoje, com e evolução, as mudanças que recebem as palavras, e principalmente no mundo da moda, ela também é conhecida como "ankle pant", "cropped pant", mas capri ainda é o nome original.
Elas ficam perfeitas com sapatilhas, keds, mas basta saber combinar com qualquer tipo de calçado que fica super linda. Super versátil e fica bem pra qualquer ocasião informal.








Todos os looks estão perfeitos. Atualíssimas. Logo abaixo atrizes e royals em décadas diferentes.