quinta-feira, dezembro 11, 2014

Exposição: Erwin Blumenfeld

Eu não perderia nunca se morasse em SP. 
A exposição Blumenfeld Studio: New York 1941 – 1960, um dos fotógrafos mais influentes do século XX. Erwin Blumenfeld (1897 – 1969) ganhou a atenção mundial no pós II Guerra nos EUA.
A exposição já foi apresentada na França, Alemanha, Inglaterra, Itália e China e agora a produtora Mega Cultural traz ao Museu de Arte Brasileira (MAB) da FAAP, com patrocínio da Dafiti.
Blumenfeld já era contratado por revistas francesas quando residia em Amsterdã, mas sua carreira como fotógrafo de moda teve início com a mudança para Paris, em 1936. Seu trabalho em publicações francesas do final de 1930 chamou a atenção do fotógrafo britânico Cecil Beaton, que facultou seu caminho para trabalhar na revista Vogue francesa.
Altamente inovador e muitas vezes contrariando o tradicionalismo, Blumenfeld desenvolveu seu próprio estilo, usando fotomontagem, solarização, slides coloridos e técnicas híbridas. Desde o início de sua carreira, foi influenciado pela ideia da fotografia como arte, desejando ser respeitado como artista de vanguarda, em vez de fotógrafo de moda.

Em parceria com a Vogue publicou mais  de 50 capas, incluindo retratos de grandes modelos e personalidades, como Babe Paley, Dovima, Jean Patchett e Carmen Dell’Orefice.  Também trabalhou regularmente com outras revistas americanas de moda, como Cosmopolitan (para a qual fotografou Grace Kelly, em 1955) e Life Magazine, além de produzir grandes campanhas publicitárias de moda e beleza para clientes como Dior, Elizabeth Arden, Max Factor, L'Oréal e Helena Rubinstein.
Imagens do grande artista-fotógrafo.
Grace Kelly, Jean Patchett e Audrey Hepburn.
Com certeza, um dos trabalhos mais famosos é a famosa capa com Jean Patchett, num tempo que nem se sonhava em photoshop ele já criava as imagens manipuladas, na imagem ele usou apenas a boca um dos olhos e sobrancelha bem arqueada da modelo.





sábado, novembro 15, 2014

Arte

Descobri o instagram Iraville por causa dessa imagem:
A linda Ingrid Bergman em "doodle". 
Achei super fofo e fui explorar o trabalho dessa ilustradora alemã chamada Ira Sluyterman van Langeweyde. Ela usa desde crayon a nanquim e outros materiais pra desenhar. Ela e as ilustrações que viraram adesivos já.
Ela também tem um Tumblr e as artes que a menina faz são realmente lindas. Olha aí:
Acho que ela às vezes desenha inspirada na moda
Em séries de que é fã, tipo os agentes de Arquivo X. Lindo, não?

sábado, novembro 01, 2014

Acabou!

Tudo que desejo é que novembro restitua o que outubro me roubou. 
Quero esquecer para sempre o quão horrível esse mês foi!  Acidente, traumas, lágrimas, perda de peso, paz e alegria de viver mesmo tendo sobrevivido. Claro, que sou muito grata a Deus por ter sobrevivido e pela força que tenho recebido vinda dele pra superar tudo o que passou, mas outubro assim, nunca mais, porque foi o mês mais difícil do ano pra mim!! Que novembro seja bom pra todos nós!


segunda-feira, outubro 27, 2014

Retrô

Que eu amo o retrô, o vintage não é segredo nenhum. A década da virada na moda foi a dos anos de 1960. Quando se fala em anos 60s e moda, já se pensa em vestidos de bolinhas e saias armadas, mas, claro, uma década tem dez anos e nesse tempo muda muita coisas.
A segunda metade dessa década trouxe mudanças significativas, absolutamente tudo mudou e até seu término o que vemos é mais ou menos isso:
Street style: Cores fortes. Sapatos lindos, altura de saia variada. Claro, foi em 1966 que a minissaia chegou.
Calça "ankle pants" e a sandália gladiadora com vestido curtíssimo. Acessório indispensável? Óculos!

Sapatinhos? Fofíssimos! 
Editoriais: Cores e estampas que se perpetuam.
Botas e comprimentos que sobem e descem. Era tudo lindo, não? Eu acho.
Tirei a ideia dum editorial de uma revista contemporânea, um editorial que abordava essa época
Uma pequena amostra, pra não inundar mais com imagens. 




domingo, outubro 19, 2014

Filme

The love punch - Um plano brilhante, em português. Filme britânico com Emma Thompson e Pierce Brosnan. A Crítica caiu em cima, falando mal, mas quem disse que a crítica tem sempre razão? Pelo menos pra mim. Assisti e amei. Trata-se de uma comédia leve e bem divertida. Um casal divorciado que vive uma relação amigável, Richard, Pierce Brosnan, prestes a se aposentar vê todos os investimentos pra viver uma vida equilibrada financeiramente, de repente serem roubados por um rico e inescrupuloso industrial.
O casal se junta pra recuperar seus bens que foram transformados em um diamante valiosíssimo. Planos bolado pela ex- mulher, Kate, Emma Thompson. Os dois vão à França, assumem identidades de convidados que vêm de longe pra festa de casamento do vilão e lá ocorrem as situações mais inusitadas na busca pela pedra preciosa. Eles ainda contam com a ajuda de um casal de amigos. O casal classifica o plano como louco, insensato, estúpido, mas brilhante. Uma comédia romântica na França é sempre mais bonita, não? Os dois depois disso tudo tomam uma nova decisão. Bom, é um filme gostoso de se assistir, sem ligar pro que a crítica pensa. Final lindo, claro. Assiste, garanto que você vai gostar. Dica boa! Os lindos, no lançamento do filme.